19 dezembro 2014

Resenha: As vantagens de ser invisível



Oi gente! Vou fazer uma resenha sobre "As vantagens de ser invisível".


O título original é "The perks of being a wallflower". Eu achei que a tradução foi meio "infeliz", pois "Wallflower" foi traduzido para "invisivel". Eu dei uma pesquisadinha nos meus dicionários, mas não encontrei a palavra, porém, a pessoa "Wallflower" seria aquele excluído, apagado, esquecido, possivelmente um tímido que não "participa". Então, não é como se fosse invísivel, pois ele está totalmente presente, ele apenas não "participa".


O livro possui um personagem-narrador, Charlie conta sua história e seu dia-a-dia através de cartas não direcionadas a alguém especifico. Por esse fato, podemos adotar a ideia de que as cartas seriam para nós, leitores. Essa forma de apresentar o livro é muito interessante, pois o leitor sente-se como um amigo fiel de Charlie, a quem ele conta todos os segredos, problemas e aflições.



O garoto é muito tímido e não interage muito com as pessoas. O seu único amigo, Michael, cometeu suicídio. Ele já carrega um trauma de infância devido a ocorrências anteriores. Sua vida não tem emoções nem coisas novas.

Sua vida só toma outro rumo quando conhece Sam e Patrick, dois irmãos nada convencionais. Eles fazem parte do grupo dos "desajustados", e são alunos mais velhos. Os irmãos apresentam à Charlie o mundo de um adolescente.Levam ele à festas, apresentam garotas, ouvem musicas, bebem, e introduzem Charlie em um grupo de amigos, onde cada um tem sua "particularidade".



Outro cara importante na história de Charlie é o professor de Inglês Avançado, Bill. Ele realmente acredita no potencia do garoto e manda vários trabalhos extras. Bill além de professor, tornar-se um grande amigo.




Durante a história, Charlie vai descrevendo várias experiencias por quais passou. Conta sobre as festas, as drogas, os amigos, os relacionamentos, o primeiro namoro, os jogos do irmão, a preocupação com a irmã, sua tia, os livros que está lendo e fazendo trabalhos e diversas outras coisas. O menino tem vários altos e baixos, as vezes a depressão quase toma conta, e ocasionalmente todas as lembranças não muito agradáveis vem a tona, mas depois tudo melhora. O mais importante é que agora não está sozinho, tem um grupo de amigos para lhe apoiar.


O final é bem intrigante, durante a leitura eu não havia pensado nessa possibilidade. Mas analisando, é bem plausível e explica alguns dos comportamentos de Charlie. Isso retrata a inocência de uma criança, a vulnerabilidade e a dificuldade que os outros tem para perceber algo, mostra também quais podem ser as consequências desse ato. 
Eu não entendo muito bem qual teria sido o motivo do ato realizado pela tia, Charlie a perdoou, pois entendeu não ter sido culpa dela, visto que ela sofreu do mesmo. Mas não acho que isso seja um bom motivo, mas ok! : )  

No final desse história toda, a poeira baixou, Charlie ficou bem de novo , e não estava com medo nenhum de iniciar o Segundo ano do Médio.

- É um livro muito bom, onde o leitor vai se envolver e querer ler mais para saber o que vai acontecer. Abrange alguns temas bem polêmicos e mostra como eles aparecem na vida de um adolescente.







  Eu sei que vocês amam o blog! Podem parar de chorar!

2 comentários:

Comentários são muito importantes!